Skip to main content

Os estados brasileiros com raizes portuguesas.

A migração portuguesa para o Brasil teve início no final do século XV e, durante todo o seu percurso, contou com a vinda de mais de duas milhões de pessoas naturais dos mais diversos conselhos portugueses, incluindo a Ilha da Madeira e o arquipélago dos Açores.

Esse processo não aconteceu de forma contínua durante todos esse anos, muito pelo contrário, existiam ondas de migração e cada uma delas contou com a vinda de grupos bem distintos.

A primeira onda migratória ocorreu entre os séculos XV e XVI e o perfil dos imigrantes era composto por dois grupos bem distintos: por um lado estavam os membros da elite que viam as américas como uma oportunidade de investimento e pelo outro lado eram pessoas que migraram de forma forçada para povoar o território, como os “cristãos novos” e os ciganos.

A segunda onda migratória foi um longo momento de transição entre os séculos XVII e XIX. Aqui nós também temos dois grupos distintos: até a transferência da família real para o Brasil o grupo era composto majoritariamente por pessoas pobres em busca de trabalho e oportunidade, enquanto, a partir de 1808, com a vinda da família real, muitos portugueses acompanharam D. João VI e essas pessoas pertenciam às camadas mais altas da sociedade, tinham posses e algum nível educacional.

A terceira onda migratória ficou conhecida como “migração de massa” e provavelmente, caso você tenha algum familiar português, ele veio para o Brasil durante este período. Essa onda aconteceu entre os anos 1851 e 1930 e contou com um fluxo anual de aproximadamente 25 mil pessoas.

A última onda migratória ocorreu durante os anos finais do século XX e contou com números baixos de imigrantes em comparação com o último período.

E qual foi o impacto desse grande movimento migratório para o Brasil?

Bom, todos sabemos que o Brasil é um país plural, miscigenado e a sua cultura nacional foi construída em torno de diversas influências externas. E muito mais do que só pessoas, com a vinda dos imigrantes vieram também suas culturas e costumes.

A vinda em massa do povo português fez com que muitas de suas tradições também fossem absorvidas por nós. Desde a religião, já que o catolicismo foi amplamente difundido pelos padres portugueses, até itens intrínsecos ao nosso dia a dia como o nosso idioma. A vinda da família real para o Rio de Janeiro fez com que a então capital do nosso país se transformasse e absorvesse grande parte dessa herança.

E entre essas influências, você sabe quais os estados brasileiros possuem raízes portuguesas?

No momento atual os descendentes dos judeus sefarditas podem solicitar a nacionalidade portuguesa através da apresentação de documentos que comprovem seu vínculo com a comunidade sefardita de origem portuguesa. O mais simples é adquirir o Certificado da Comunidade Judaica Portuguesa mas, caso você não consiga, também é possível solicitar a sua cidadania a partir da apresentação de registros documentais certificados como registros de sinagogas, títulos de residência e de propriedade e outros comprovativos que afirmam ligação com a Comunidade.
Ficou em dúvida de como solicitar esses documentos ou então gostaria de realizar uma pesquisa genealógica para descobrir suas origens portuguesas?
Entre em contato conosco! Realizamos pesquisas genealógicas a fim de comprovar suas origens e promover a sua nacionalidade portuguesa.

Como já falamos anteriormente, é inegável a presença do Rio de Janeiro, capital do Brasil de 1763 até 1960. A famosa calçada de Copacabana foi inspirada na calçada da Praça do Rossio, em Lisboa, tanto que foi feita com pedras de calcita branca e basalto negro importados das terras portuguesas. Além disso, existem inúmeras construções coloniais que perduram até os dias de hoje e que seguem o modelo europeu.

E é óbvio que essas tradições não se limitaram ao sudeste do país, as influências portuguesas no nordeste estão muito presentes no dia a dia e nas festas populares.A migração de judeus sefarditas para as terras brasileiras, em especial para o nordeste do país, aconteceu após um movimento de perseguição por parte do Estado Português e da Inquisição do século XV. Essas pessoas buscaram especialmente no nordeste do país a liberdade de culto religioso, algo comum na então colônia holandesa.Temos a construção da primeira sinagoga brasileira (e das Américas!) em Recife no ano de 1637. Até hoje o prédio está em funcionamento, entretanto, agora abriga o Arquivo Histórico Judaico de Pernambuco.

O crescimento da comunidade judaica no país acompanhou o seu desenvolvimento natural. Aos poucos, novos judeus desembarcaram em Belém e no Ceará.Atualmente no estado do Ceará, além da presença da marcante arquitetura barroca constituída por suas casas tradicionais e igrejas, algumas cidades mantêm tradições e festas, como é o caso do 7 de junho, data conhecida como “Dia de Portugal”.

É cada vez mais comum ver o povo nordestino buscando pelas suas raízes judaicas e em alguns casos essas ancestralidade pode ser comprovada a partir da pesquisa genealógica e da construção da árvore genealógica de sua família.

Leave a Reply

Fale Conosco